Pular para o conteúdo

É preciso ter fé

A situação está tão feia que até meu pai, aparentemente um ex-ateu convicto, anda conclamando o povo a rezar. Eis aqui uma colaboração do sr. Ribeiro.


Os agricultores do país, do Paraná e particularmente de nosso Sudoeste, enfrentam uma série muito grande de dificuldades. Dizem que estas agruras são causadas pela omissão do governo, pela baixa do dólar, pelos juros e taxas cobrados pelos bancos e pela falta de chuva. O certo é que nesta terça-feira, quando escrevo estas linhas, manifestações de protesto e reivindicações acontecem por todo o Brasil e por estas querências.


 


Sinceramente, penso que não se pode pôr a culpa do que está acontecendo no Lula. Nem no Bush. Nem nos bancos., Nem em São Pedro. Nada se pode fazer a não ser esperar que as coisas melhorem. Que o povo eleja novo presidente.  Que Bush enrole a bandeira. Que baixem os juros. E que volte a chover.


 


Ocorre que nós aqui de onde estamos nada podemos fazer. Só nos resta rezar. É preciso que tenhamos fé.


 


Os bandidos de São Paulo, comandados por presos, saíram às ruas matando policiais e queimando ônibus. Tem gente que acha que a culpa é do governo. Ou do mau funcionamento da polícia. Ou do narcotráfico.  Ou da falta da pena de morte. Ou dos direitos humanos, que protegem demais os bandidos. 


 


Também acho que não se pode pôr a culpa em ninguém. Os criminosos estão na deles. Enfurnados nos presídios, nada têm a perder. Pelo contrário, eles têm tempo de sobejo para planejar toda a sorte de banditismos. E para transmissão de seus planos contam com os mais modernos telefones celulares. 
 


Também, como no caso da agricultura, não se pode pôr a culpa no governo. Nem na polícia. Nem nos fabricantes de telefones celulares. Nem nos deputados, que não têm peito para criar a pena de morte. Nem nos defensores dos direitos humanos.


 
Também, como no caso do banditismo que campeia, nada podemos fazer. Só podemos torcer para que eles não cheguem até nossas casas. E rezar para que não tenham idéias deste tipo. Cabe-nos rezar para que errem seus tiros. E para que a polícia prenda os bandidos.  E que tenha melhor pontaria. E que o governo ache uma solução para conter a violência.


 


Resta-nos ter um pouco de fé. Ou voltarmos a ter a fé que já tivemos. E rezar para que um fiapo de fé atinja os bandidos que começam a mandar neste país. E faça com que esta fé os liberte da sanha assassina que os domina.


 


Elevemos, pois nossas preces a Deus, a Tupã, a Alah, a Jeová e a Xangô. Que façam chover em nossas lavouras. Que acalmem Chávez e Evo. Que nos protejam da bandidagem que toma conta do país. E que iluminem Ronaldinho Gaúcho e Rogério Ceni na Copa do Mundo que se aproxima.  Pode ser que, ganhando a Copa, tudo o mais melhore.

Publicado em Categorias Sem categoria