Pular para o conteúdo

Tetralogia da desarrogância

Em 2021 li mais do que minha meta anual de sempre... o que em geral sempre acontece. MAS... vou confessar algo íntimo aqui. Só neste ano li a tetralogia da Elena Ferrante, o que pode parecer curioso para alguém que tem o hábito de ler.

Pois bem... não havia lido porque do alto (ou baixo) da minha arrogância, jogava Elena Ferrante na valeta da "subliteratura". Isso mesmo. Sou pedante, pernostica, preconceituosa... whatever.Li o primeiro e gostei, o 2⁰, 3⁰ e 4⁰. Tudo em menos de um mês. 1690 páginas, 57 por dia (alô praqueles que acharam absurdo Lula ler 50 páginas por dia na prisão. Eu tb estava presa em casa).

Gostei muito. Não conclui se Ferrante deixou, pra mim, de fazer subliteratura ou se eu sou uma subleitora. Tanto faz. Qualquer hipótese partiu minha arrogância e me tornei pessoa melhor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.