Pular para o conteúdo

A vida alheia

Esta dracena, presente da @mayasfair , já esteve à beira da morte algumas vezes até que finalmente achou seu lugar na casa.
E reviveu tão bem que está florescendo pela segunda vez.

Olhava para ela aqui do meu lugar de almoço lembrando que achava feia sua flor. Mas quem sou eu pra decretar o que é belo ou feio neste mundo? Pra negar o corpo ou a vida do outro, seja ele animal, vegetal ou mineral?

Hoje olhando os perrengues desta dracena eu só celebro que ela tira força do c* pra florescer. Que é o que a gente faz todo dia ou tentamos.

Sorry pelo clichê piegas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.