Skip to content

Em São Paulo para o Poploud Festival. Várias bandas mas vim mesmo para ver Blondie. Debbie Harry mesmo.

Não sei se vi alguém mais velho que eu por lá. Uma moça até perguntou se eu teria ido pra levar minha filha. Comento pois uma das expressões que mais ouvi foi "tá difícil". Nas filas (nada grandes), nos banheiros... por tudo.

Dava vontade de dizer que difícil é ficar em casa vendo TV. Ou que difícil é lidar com artrose, aquilo ali é prazer. Geraçãozinha mimadinha da peste.

Logo após a vitória do coiso na eleição começou o processo de responsabilização. Ciristas e petistas se acusando mutuamente. Eu, sem ilusões puristas, curta e grossa as always, digo:

  1. Partidos políticos têm por finalidade chegar ao poder. Seja para sinceramente implementarem os planos de governo que julgam os melhores para aqueles que representam ou para se locupletarem. Desta forma acho lícito o PT ter insistido em candidatura própria, sobretudo para marcar sobrevida neste momento de agonia.
  2. Ciro tem projeto político pessoal e por genuína discordância programática ou para dissociar-se totalmente do movimento majoritário - o anti-petismo, decidiu por um voo solo. Ao menos por ora. Possivelmente se coloca em posição de oferecer asas que abriguem os minions que inevitavelmente se frustrarão em 3, 2, 1... Nenhum crime ai.
  3. Nos poupemos de afirmar, sobre estas duas forças, que “nunca mais”, “está morto” etc. Os cenários mudam e as escolhas eleitorais, sabemos, obedecem mais a critérios de exclusão que de convicção. O velho “política é a arte do possível”.

A chave de tudo são os ausentes. Quem são? Onde vivem? O que pensam? Pensam? Daqui a quatro anos, se houver eleição, vencerá quem ganhar os desiludidos da direita, a parcela dos hoje ausentes por orfandade representativa consciente e parte do eleitorado de esquerda temerosa de uma nova lambada como a deste ano.

Se houver eleição, repito

Agora que o Instagram chegou aos aparelhos com Windows (outros aplicativos que uso já são disponíveis), uma vantagem Nokia salta aos meus olhos e gostos: os mapas.

Fiz três capturas de tela no mesmo dia e seguidas. As imagens falam MESMO.

O pior, disparado, é o mapa nativo do iPhone/iOs. Nele, a casa em que vivo há 7 anos sequer existe:

foto 2

Ai vem a captura do Google Maps. Bem mais adiantada mas ainda com 3 anos de atraso:

foto 1

E, finalmente, a imagem aérea a partir dos mapas fornecidos pela Nokia para o sistema Windows. "Apenas" 12 meses separam a foto e a realidade de hoje. Já aparece a marcação dos containers:

nokia

 

image

Na loja do Supermercado Big do bairro Boa Vista, em Curitiba, o paredão de aparelhos de TV estava sintonizado no canal Cinemax por volta das 20h30min. O filme era aquele ali da foto acima.

Quando cheguei a cena era bem mais, digamos, "profunda", mas até sacar o celular da bolsa e registrar a imagem ficou mais "levinha".

O departamento de eletrodomésticos é o primeiro que se vê ao entrar na loja e por ali o constrangimento da clientela era geral.

Há algum tempo comentei com um amigo, no Twitter, que gostaria de ser como aquelas tias que têm o dom de catar, plantar e fazer vingar mudinhas de plantas.

Não creio ter chegado a este ponto mas hoje flagrei o primeiro resultado positivo de um processo completo. Há anos D. Soely, mãe da Denise, deu para ela umas cicas. Um jardineiro que não merece este título cortou com a roçadeira duas mudar que as plantas produziram. Consegui salvar uma terceira. Um ano ou mais depois, eis o que eu vi hoje:

5

Amei.

Aliás, os experimentos com jardinagem aqui em casa andam frutificando:

8
Bromeliáceas
1
A primeira strelitzia
7
Substituição ao capim do Texas não aprovado
foto 2
Jardim sem forma
foto 3
Florada surpresa e acréscimos coloridos pessoais
Capturar
Sem falar na horta

Esqueci de mostrar o neon que orna a academia. Foi feito em São Paulo, na Neon Três Estações, que aparentemente não tem um site mas pode ser encontrada facilmente no Youtube. Edvar é super conceituado na arte do neon e, cá pra nós, cobrou 1/3 do que foi pedido em Curitiba. A diferença pagava a passagem pra buscar.

Gostamos.

20130501-225633.jpg

final (26)

Uma semana separa o último dia de obra e hoje, o primeiro em que usamos a academia como academia. Outra vida receber nosso professor (não adoto a palavra personal) em um lugar apropriado, ainda que sem todos os equipamentos que desejamos.

Quero deixar claro que a implementação deste projeto não foi um inferno. Não foi sequer horrível. Para ser bem sincera, não fossem os cachorros se verem limitados por dois meses, nada teria nos tirado do sério.

É importante destacar que o positivo resultado físico (e psíquico) só foi possível por cinco "detalhes":

  1. Pesquisa prévia para a escolha do método construtivo.
  2. Encontro com o arquiteto Danilo Corbas, autor deste projeto bonito, simples (jamais simplório) e funcional, totalmente de acordo com o que buscávamos.
  3. Não bastasse o projeto, Danilo ainda nos apresentou o engenheiro Pedro Mestres, que não "amarelou" quando exigimos um prazo máximo de dois meses e esteve sempre presente na obra com seu bom astral e prontas soluções.
  4. A mim e Denise, que fomos capazes de encontrá-los e deixá-los trabalhar. Seja por não mudarmos o projeto inicial, por estarmos disponíveis para responder a qualquer dúvida surgida ou tão somente por termos dimensionado a obra em acordo com nossa capacidade financeira, sem delírios.
  5. E ao Guilherme Reichmann, que emoldurou tudo isso com um jardim espetacular.

Sem estes fatores não há santo que construa coisa alguma em dois meses.

Aos resultados, então:

final (34)

final (18)

FINAL (24)

FINAL (21)

final (13)

final (14)

final (33)

E como podem perceber, não é exatamente o fim da obra. Falta, como escrevi, comprar os equipamentos desejados (estação multifuncional, plataforma vibratória e mesa de massagem), espelhos e armários, assentar as pedras do caminho para a academia, comprar um "bauzão" que esconda a manta térmica da piscina...

Mas a academia está em nossa casa e uma casa, ou lar, sabemos que é algo em permanente construção.

1

Havia prometido só postar depois de tudo pronto mas antes disso farei duas novas inserções no blog. Esta que segue e a que virá hoje à noite.

Como se vê, a academia ganha forma de verdade. Pena as esquadrias só chegarem amanhã.

IMG_0812

Dentro o piso está feito mas protegido contra pisoteio. A iluminação, interna e externa, está instalada, a fórmica para proteger a parede dos pézinhos durante o TRX colocada, bem como da porta. Idem para o espaldar.

IMG_0807

Ganchos do TRX e do saco de pancadas devidamente pendurados.

IMG_0804

Área de massagem prontinha.

IMG_0808